sexta-feira, 22 de junho de 2007

Tédio Boys - Filhos do Tédio


Verdadeiros animais de palco com uma postura mais que irreverente e uma energia desconcertante, os Tédio Boys são, ainda, a grande referência do rock de Coimbra. Fizeram a síntese perfeita do que houve antes deles - bandas como os Tom Tom Macoute, Extrema Unção e É Mas Foice, e foram os catalisadores de tudo o que aconteceu e ainda acontece na cena rock de Coimbra: das suas cinzas nasceram projectos como The Legendary Tiger Man, D30, Wraygunn, Bunnyrach e Parkinsons.

Tudo começou numa rua de uma cidade entediante, tocaram até chegar a polícia, continuaram a tocar até que essa cidade cheia de tédio e o país onde se localiza se tornaram pequenos para todo o seu talento e continuaram a tocar mesmo quando a banda se tornou pequena para tanta criatividade, desta feita cada um no seu canto, cada um com os seus projectos.

O que foi não volta a ser e os Tédio Boys, enquanto banda rock, fazem, definitivamente, parte do passado. O mesmo não se pode dizer do seu legado: a sua história está agora documentada no road movie "Filhos do Tédio", da autoria de Rodrigo Fernandes e Rita Alcaire. Este filme/documentário com duração de cerca de 50 minutos foi estreado no Festival Indie Lisboa, no dia 20 de Abril. Nele podemos como de uma brincadeira de rua chegaram ao palco principal da Queima das Fitas de Coimbra onde actuaram nus e, sobretudo - devido às imagens cedidas cedidas por Ernest Weber, o road manager norte-americano, como conquistaram a América com o seu rock cru e directo e a sua atitude punk. Para além disso e guardado numa qualquer gaveta fechada a sete chaves encontram-se as muito aguardadas fitas do seu último álbum gravado do lado de lá do oceano e nunca editado.

Vitinho (guitarrista) fez um enorme sucesso em Londres com os The Parkinsons, Paulo Furtado (guitarrista) com os Wray Gunn e o seu projecto a solo Lengendary Tiger Man, é um dos músicos de referência do actual panorama nacional, Toni (vocalista) canta nos "d30", Kaló (baterista) está nos Bunnyranch, por último André (baixista) dedica-se, actualmente, à acunpunctura e ao reiki.

MySpace

2 comentários:

José disse...

excelente texto.

estou ansioso por ver este filme.

decididamente esta cidade era demasiado pequena para tanto talento.

king R disse...

este filme vai sair para o circuito comercial? tenho, a par de muitas pessoas que conheço, uma curiosidade imensa para poder ver isto...

ps. vocês de coimbra queixam-se e moram na madchester daqui... não há justiça!